Que compreendamos as bênçãos de Deus, que aceitemos o amoroso socorro de Jesus e nos corrijamos...

Segue o texto que o atual presidente da Umep - Humberto Portugal - leu na abertura da festa dos trabalhadores da Umep 2019, que foi realizada no último dia 30/Nov.

Festa dos Trabalhadores da Umep 2019

(Clique aqui para download do PDF)

Estamos no encerramento das atividades da Umep em mais um ano de úteis e exaustivas atividades de acolhimento e atendimento a todos nós, necessitados de todos os matizes. Quanto trabalho executado por uma enorme quantidade de trabalhadores do Bem, engajados nas hostes da Doutrina dos Espíritos! Quantas lágrimas vertidas e secadas em nosso trabalho de semeadores do Amor! Bebês, crianças, jovens, adultos, idosos, doentes, obsedados, sofridos, feridos e amarrotados pela vida.

O ano mal começou, mas muita coisa já aconteceu no Brasil e lá fora. Posse de Bolsonaro, extradição de Battisti, mortes de famosos como o Gugu Liberato, tragédias como do petróleo nas costas do nordeste ao sudeste... Direita ou esquerda? Ou melhor... direita e esquerda? Somatórios de potencialidades colaborando para um crescimento maior, mais rápido e consistente. O socialismo cristão como meta.

Tentativas de aproximação e inclusão das diferenças, com todas as dificuldades ancestrais e até compreensíveis. Declarações de que meninos vestem azul e meninas rosa – geram repercussões e resultam em cenas de constrangimentos de parte a parte. As cores da pele, dos cabelos e dos olhos. A altura. Formato desses olhos. O biótipo, a gordura, corpos sarados, torneados, aparentar distanciando “casca e miolo”.

Conhecido por sua produção de obras sobre parapsicologia, Padre Quevedo, jesuíta espanhol radicado no Brasil, morreu aos 88 anos, em Belo Horizonte, por problemas cardíacos. Ele estava em uma casa de repouso na capital mineira. Foi ferrenho inimigo do Espiritismo. O terrorista italiano Cesare Battisti, de 64 anos, que deixou a Itália após fugir da prisão, em 1981, foi capturado no dia 12 de janeiro na Bolívia. Entregue às autoridades italianas, Battisti desembarcou em Roma no dia 14 para cumprir uma pena de prisão perpétua.

A primeira-ministra britânica Theresa May escapou por pouco de sofrer um processo de "impeachment" no Reino Unido. Após ter sido derrotada por uma diferença de mais de 200 votos (de 432 parlamentares) contra o projeto de acordo do "brexit", que ela defende, Thereza May viu o Parlamento britânico votar uma moção de censura em seu nome no dia 16. O Parlamento Britânico hoje é presidido por Boris Johnson, Primeiro-ministro do Reino Unido, seu sucessor.

O aumento da pobreza e a repressão do governo de Nicolás Maduro propiciou uma onda de manifestações na Venezuela pedindo a queda do ditador. O país agora vive a instalação de um governo paralelo, liderado pelo deputado de oposição, Juan Guaidó. Os EUA e o muro separatista com o México. A abertura de análise de “impeachment” do Presidente Donald Trump pela Corte Americana e os constantes movimentos de guerra.

Semelhante ao desastre de Mariana, o rompimento de uma barragem da mineradora Vale no dia 25 de janeiro deixou um rastro de destruição em Brumadinho, cidade de Minas Gerais. Até hoje faltam resgatar cerca de 18 desaparecidas das 252 vítimas identificadas.

Observamos uma polarização das forças políticas em nosso país: com a ascensão de Jair Bolsonaro ao poder e manutenção de Lula retido em Curitiba (recentemente liberado), aconteceu um triste “racha” na sociedade, nas famílias, nas religiões... e no Movimento Espírita.

Filhos contra pais nas famílias, até então numa paz possível, patrões e empregados, colegas de trabalho, vizinhos... As entranhas de uma paz superficial, um verniz de superficialidade deixaram antever quanto o Evangelho de Jesus precisa ser vivenciado. Reuniões de familiares e de colegas são suspensas e substituídas por agressões e injustificáveis afastamentos duradouros... Lamentável... Muito lamentável...

Ficamos a cismar, o quanto distantes estamos da Verdade que há de iluminar os corações de toda a Terra. Como o Evangelho de Jesus não lançou ainda raízes no terreno de nossas almas sequiosas de Luz e cansadas da guerra...

Ficam sendo rememoradas as tristes lembranças das guerras fratricidas engendradas, as piores, por divergências religiosas. As guerras atenienses e gregas, as guerras púnicas romanocartagineses, os oitocentos anos de submissão mundial ao Império Romano, depois aos trezentos anos ao Império Viking, os grandes dominadores do mundo como Gengis Kan e os mongóis, as tomadas de Jerusalém, os massacres em massa dos cristãos nas arenas romanas, a ascendência do pensamento religioso hegemônico em detrimento do outro nas Cruzadas em busca do Cálice Sagrado, na Reforma Protestante, na dominação africana e escravidão negra no Continente Americano, na aniquilação espanhola das civilizações Inca e Asteca, na guerra anglo-francesa dos Cem Anos, na ação da máquina do Dr. Guilhotin na Revolução Francesa, nas guerras Napoleônicas, nos embates sino-japoneses, na exterminação do índio sulamericano, a guerra de Secessão nos EUA.

Por aqui os conflitos da dominação portuguesa, holandesa e francesa, do Território das Missões, a Balaiada, a Guerra dos Farrapos, a de Canudos, do Contestado, a guerra do Paraguai da Tríplice Aliança.

Depois, o pior, a primeira grande guerra mundial, a revolução bolchevick na União Soviética e arredores, a Revolução Espanhola, a segunda guerra mundial, a guerra do Vietnam, a guerra do Golfo, do Iraque, do Afeganistão, da Síria, das Malvinas / Falklands... A ação dos Talibans, do Sendero Luminoso, do IRA, da organização separatista Basca ETA, as FARCS na Colômbia...

A guerra, a guerra, a guerra... sempre ela a estender e cravar suas encrespadas e infelizes garras de aço no coração do homem...

Quanta coisa triste a amargar, expiar e provar... Hoje se sucedem em toda a parte do mundo os assaltos, os estupros, o assassinatos, os atentados, as balas perdidas ou achadas, os “serial killer”, os “homens-bomba”, os crimes por encomenda, os desvios e subornos, a desfaçatez, as “caras de pau”, a mentira, a traição, o comércio de órgãos, de sequestros para escravos do sexo, os “onze de setembro”, a dor coletiva... o parto necessário do nascimento de um Mundo Melhor.

A reencarnação convida a novas existências esses povos sofridos, espíritos miseráveis, portando suas sombras indescritíveis acumuladas nos descaminhos dos ódios e que singram nas águas do mar da vida em naus fantasmas sem rumo, sem alívio, sem porto, sem nada...

Hoje convivemos com a drogadição, e seu comércio nefasto, generalizada e sem freio, em ascensão. O comércio infeliz da vida, da sexualidade, do conhecimento, dos potenciais, da infância, da pureza, da castidade, dos sonhos...

O homem é aquele mesmo que feria os pés nas estradas poeirentas dos desertos africanos em busca das promessas do norte, de calor e abundância. E, no seu aprendizado, deixou um rastro de sangue, sombras e desilusão a assombrar-lhes a débil paz.

É este mesmo homem que comparece à nossa Casa de Amor – Umep, em busca de sombra e água fresca que alivie o caminhar e a sede de Verdade.

O desespero, a depressão, a doença, a falta de objetivos enevoam a sua visão e impedem ver o Futuro Melhor que está logo ali.

A mensagem ainda é a de insistir e perseverar, perdoar e permanecer nos Bons Propósitos. Jesus em seu retorno ao coração na latinidade buscou o país em forma de coração com o objetivo de ser o celeiro de claridades espirituais para a caminhada desse homem cansado e desiludido como a criança que abandona seus brinquedos por amadurecer. Apontou para o Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho! Torrão de bênçãos e acolhimento aos réprobos de todos os tempos e de todas as nações. Potência bélica ou de poder? Não, um coração, que pulsa... Amor!

Estamos vivendo nesta época memorável de transformações definitivas, de mudanças positivas. Na sucessão dos anos constrói-se uma nova humanidade mais capaz de despertar e utilizar maior número de neurônios e hipertrofiar o lobo frontal e ter a crença inata na Imortalidade, dando uma nova orientação aos seus dias. São os “últimos chamados para o banquete do Senhor (...)” “Os trabalhadores da última hora...”

A promessa do Cristo está de pé, Seareiros do Bem, legiões cansadas e desiludidas no mal, armai-vos de decisão e coragem! Em...

MISSÃO DOS ESPÍRITAS

CAPÍTULO XX, de O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO – “Os trabalhadores da última hora”, de Erasto, Paris, 1863

“Não escutais já o ruído da tempestade que há de arrebatar o velho mundo e abismar no nada o conjunto das iniquidades terrenas? Ah! bendizei o Senhor, vós que haveis posto a vossa fé na sua soberana justiça e que, novos apóstolos da crença revelada pelas proféticas vozes superiores, ides pregar o novo dogma da reencarnação e da elevação dos Espíritos, conforme tenham cumprido, bem ou mal, suas missões e suportado suas provas terrestres. Não mais vos assusteis! As línguas de fogo estão sobre as vossas cabeças. Ó verdadeiros adeptos do Espiritismo! ... Sois os escolhidos de Deus! Ide e pregai a palavra divina. É chegada a hora em que deveis sacrificar à sua propagação os vossos hábitos, os vossos trabalhos, as vossas ocupações fúteis. Ide e pregai. Convosco estão os Espíritos elevados. Certamente falareis a criaturas que não quererão escutar a voz de Deus, porque essa voz as exorta incessantemente à abnegação. Pregareis o desinteresse aos avaros, a abstinência aos dissolutos, a mansidão aos tiranos domésticos, como aos déspotas! Palavras perdidas, eu o sei; mas não importa. Faz-se mister regueis com os vossos suores o terreno onde tendes de semear, porquanto ele não frutificará e não produzirá senão sob os reiterados golpes da enxada e da charrua evangélicas. Ide e pregai! Ó todos vós, homens de boa-fé, conscientes da vossa inferioridade em face dos mundos disseminados pelo Infinito! ... Lançai-vos em cruzada contra a injustiça e a iniquidade. Ide e proscrevei esse culto do bezerro de ouro, que cada dia mais se alastra. Ide, Deus vos guia! Homens simples e ignorantes, vossas línguas se soltarão e falareis como nenhum orador fala. Ide e pregai, que as populações atentas recolherão ditosas as vossas palavras de consolação, de fraternidade, de esperança e de paz. Que importam as emboscadas que vos armem pelo caminho! Somente lobos caem em armadilhas para lobos, porquanto o pastor saberá defender suas ovelhas das fogueiras imoladoras. Ide, homens, que, grandes diante de Deus, mais ditosos do que Tomé, credes sem fazerdes questão de ver e aceitais os fatos da mediunidade, mesmo quando não tenhais conseguido obtê-los por vós mesmos; ide, o Espírito de Deus vos conduz. Marcha, pois, avante, falange imponente pela tua fé! Diante de ti os grandes batalhões dos incrédulos se dissiparão, como a bruma da manhã aos primeiros raios-do-Sol nascente. A fé é a virtude que desloca montanhas, disse Jesus. Todavia, mais pesados do que as maiores montanhas, jazem depositados nos corações dos homens a impureza e todos os vícios que derivam da impureza. Parti, então, cheios de coragem, para removerdes essa montanha de iniquidades que as futuras gerações só deverão conhecer como lenda, do mesmo modo que vós, que só muito imperfeitamente conheceis os tempos que antecederam a civilização pagã.

Sim, em todos os pontos do Globo vão produzir-se as subversões morais e filosóficas; aproximase a hora em que a luz divina se espargirá sobre os dois mundos. Ide, pois, e levai a palavra divina: aos grandes que a desprezarão, aos eruditos que exigirão provas, aos pequenos e simples que a aceitarão; porque, principalmente entre os mártires do trabalho, desta provação terrena, encontrareis fervor e fé. Ide; estes receberão, com hinos de gratidão e louvores a Deus, a santa consolação que lhes levareis, e baixarão a fronte, rendendo-lhe graças pelas aflições que a Terra lhes destina. Arme-se a vossa falange de decisão e coragem! Mãos à obra! O arado está pronto; a terra espera; arai!

Ide e agradecei a Deus a gloriosa tarefa que Ele vos confiou; mas, atenção! entre os chamados para o Espiritismo muitos se transviaram; reparai, pois, vosso caminho e segui a verdade.”

Que compreendamos as bênçãos de Deus, que aceitemos o amoroso socorro de Jesus e nos corrijamos sob o amparo de nossos Espíritos Protetores, de nossos Espíritos Familiares, estrelas a nos guiar na noite escura de nossa incompreensão.

Muita Paz!

Humberto Portugal Karl / Umep - Presidente (30/11/2019)

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2020 por UMEP - União Municipal Espírita de Petrópolis.

Rua Casemiro de Abreu, 295 A, Centro, Petrópolis/RJ.

CEP 25615-002

 

 (24) 2242-5551